segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Vazio de tudo


Vazio! É assim que me sinto, vazio de tudo. E quanto mais vazio por dentro, mais cheio de tudo aparento ser. Eu não quero que as pessoas saibam, não quero que conheçam minhas dores, já divido tantas coisas... Não quero ser apontado como “o cara vazio”, embora isso seja exatamente o que eu sou ou estou, não sei bem.

Hoje é domingo e domingo também é um dia meio vazio, talvez seja por isso que parei pra pensar nessas coisas, na falta que ela me faz. Talvez eu eleja os domingos como "dias de execução" e ela como certo tipo de algoz.

Fumei um maço inteiro essa madrugada enquanto tentava redigir sentimentos. Depois que acabei de escrever, pensei: “Não seja ridículo! Desde quando se redigem sentimentos?”. Eu mesmo respondi: “ Desde quando me tornei essa espécie de funcionário publico do amor.” Modesta parte, eu tenho o dom das palavras, o dom da oratória e eu falo, eu falo até demais! Mas esse domingo estive pensando que talvez eu fale muito e diga pouco. É isso! Será por isso que ela nunca me entendeu? Ah! Que diferença isso faz agora? Ela está lá e eu aqui, vazio!

E assim continuará nas próximas semanas felizes, pelos próximos domingos deprimentes. Vou me eternizar canalha aos seus olhos e feliz por assim ser. E ser de fato, aos domingos, eu. Vazio! É assim que me sinto...

Nenhum comentário:

Postar um comentário