sábado, 3 de março de 2012

O meu perfeito

Engraçado esse rumo que tudo tomou. Sinto-me deixando uma vida inteira pra trás, aquele passado que eu nunca deixei ser, pessoas que eu nunca deixei ir e eu, que nunca me deixei ir também, que me recusei a reconhecer que a cada dia que passa já não sou mais a mesma. Eu teimo em ser, mas eu não sou.

Provavelmente hoje eu não sentirei os mesmos sentimentos de ontem e amanhã já não vai ser mais como hoje. E não que o "perfeito" não exista aos vinte cinco anos, ou até mesmo aos cinquenta, mas o que é perfeito? Perfeito é chorar por um amor que não foi, é exagerar na dose, é largar tudo por um erro. É voltar e ganhar não todos os abraços do mundo, mas os únicos que você realmente precisava ganhar, é se enganar nas próximas escolhas com a certeza quase absoluta de que você está certa e perceber na prática que não, é acreditar de novo e amar o contrário de você, e mesmo sabendo que pode dar tudo errado, mesmo dando tudo errado, mesmo assim, ter a certeza de que faria tudo de novamente, só pra sentir de novo aquele "bem temporário".

O perfeito na verdade é cheio de imperfeições e são nessas imperfeições que está contida a beleza da vida, a graça de tudo, são com essas imperfeições que aprendemos alguma coisa, até mesmo a não aprender absolutamente nada. Porque nada dura pra sempre.


Como diz o ditado: " não há mal que sempre dure e nem bem que nunca se acabe. Hora de ir buscar novos " males" que não vão durar e novos "bens" que de vez enquanto  se acabem.

Um comentário:

  1. Cara, esse texto era tudo que eu precisava "ouvir"!!

    Assim é a vida... transformações, mudanças internas e externas o tempo todo.

    Mais um pouco e estarei pronta para acreditar de novo. ;)

    ResponderExcluir