sábado, 1 de outubro de 2011

Tarde demais.

Quantas vezes eu quis dormir e só dormir. Você soube? Algum dia você realmente se importou? Você fodeu com a minha vida, haja como tal. Você não tem o direito de reaparecer nela, consertar as coisas e tirar de mim o único sentimento que me restou, o ódio. Tarde de mais pra um perdão, tarde demais pra mudar as coisas, tarde demais pra corrigir seus erros. Hoje é isso que eu sou e não há nada que você possa fazer, eu não quero seu arrependimento, nem muito menos as desculpas, eu não quero mais nada que venha de você.

Essa hoje sou eu velando a morte de cada antigo pedaço meu. Essa hoje sou eu dirigindo bêbada esse carro desgovernado da vida, sendo a garota má que você foi pra mim, pisando em flores, destruído lares, partindo corações, arruinando o resto dessa droga de vida preta e branca que você deixou pra mim. 

Me faz um favor então? Continue sendo a “vaca” que me sacaneou, no fundo é isso que você é, e isso que sempre vai ser, independente de quantos anos se passe, independente do quanto eu ou você amemos outras pessoas, isso não tem nada a ver com amor, independente do quanto foderemos com outras pessoas...


Você gosta de me ver sangrar e eu gosto de te culpar, de te usar como desculpa de tudo até pra minha falta de caráter. Vamos estar sempre ligadas mesmo contra a nossa vontade, porque você vai continuar sendo a “vaca” que arruinou a minha vida e eu vou continuar sendo aquela que encheu teu ego.

Eu tinha um nó na garganta que era só um simples “ vai se foder” preso, vim gritando isso bêbada pela rua. Me sinto bem melhor agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário