quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Não faz sentido.

Quando ela foi embora achei que era melhor mesmo, qualquer coisa era melhor do que chegar em casa e encontrar sempre tudo tão igual. Isso é de foder o juízo, sabe? De repente até jantar era incomodo, ela fazia aquele barulho nojento e eu pensava: “Quando foi que ela começou a comer assim?”

De repente você se da conta de que talvez ela sempre tenha feito aquele barulho, mas que você estava bitolada demais pra reparar. É assustador! Me perguntei então: O que mais eu não reparei?

Fui ficando frívola, numa tentativa desesperada de escapar daquilo tudo, já ela sempre foi. Me perguntei nesse momento: O que eu estaria fazendo ali? 


Mais frívola que nós duas juntas, era aquela situação que se tornara sem sentido.Quando o sentido se perde ou quando perdemos o sentido, o que resta? Não tínhamos mais um motivo. Definitivamente, quando ela foi embora, achei melhor mesmo. Agora entre um “bom dia” e outro, nada é igual a como era antes. Será?

Nenhum comentário:

Postar um comentário